23/09/2022 às 10h58min - Atualizada em 23/09/2022 às 10h58min

Urina Preta: entre janeiro e setembro de 2022 estado soma 60 notificações de casos suspeitos

Amaral Rosa, estagiário sob supervisão de Yuri Siqueira, jornalista

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou que em nota nesta quinta-feira (22) que entre janeiro e setembro de 2022, o Pará somou 60 notificações de casos suspeitos de Síndrome de Haff, popularmente conhecida como Doença da Urina Preta. Destes casos notificados, apenas um evoluiu para óbito.

E o município com o maior número de casos suspeitos é Santarém, com 42 notificações. O balanço foi divulgado junto com orientações sobre os cuidados a serem tomados pela população paraense.


O Diagnóstico 

O diagnóstico da síndrome de Haff é feito por meio da análise dos sintomas do paciente bem como do seu histórico. A presença de rigidez e dor muscular e a urina de coloração escura, em associação com o histórico de ingestão de pescado, podem acender um alerta para o problema.

Por que a urina fica escura?

Um dos sintomas Síndrome de Haff, a urina escurecida é uma consequência da liberação de uma substância chamada miogobina no corpo. Essa proteína, tóxica para os rins, é liberada pelo próprio organismo, com a necrose muscular - outro sintoma provocado pela Síndrome.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp