25/04/2022 às 19h02min - Atualizada em 25/04/2022 às 19h02min

Mais de 30 motoristas foram presos por dirigir sob efeito de bebida alcoólica

Operação Tiradentes fiscalizou infratores em municípios do interior do Estado

Jornal Pará Publicidade 790x90

Foto: Rafael Silva Ascom/PCPA
Para garantir mais segurança para quem decidiu aproveitar o final de semana prolongado nas praias e balneários paraenses, a Polícia Civil do Pará realizou a Operação Tiradentes que começou na quinta-feira, dia 21, e encerrou na manhã de hoje, 25.

Segundo o balanço final da PC, a operação contabilizou 283 boletins de ocorrência com a prisão de 45 pessoas, sendo 30 delas por dirigir sob o efeito de bebidas alcoólicas. A ação integrada com o Departamento de Trânsito do Pará (Detran), intensificou a busca por motoristas embriagados no volante. Aprovada em 2008, a Lei Seca foi desenvolvida para inibir os crimes de trânsito causados pela ingestão de bebidas alcoólicas.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Walter Resende, mais de 120 policiais trabalharam na operação nos municípios mais procurados pelos turistas. “Reforçamos o efetivo nas delegacias dos municípios que mais recebem turistas no interior, mas também as unidades da Região Metropolitana de Belém, visando melhor assistir a população para combater a criminalidade durante o feriado”, destacou o delegado.

A população que reside nas cidades mais procuradas reconhece que a Operação Tiradentes traz mais segurança para os habitantes e turistas. De acordo com o empresário Paulo Roberto Araújo, do município de Marapanim, a operação trouxe mais segurança para proprietários e trabalhadores das barracas e restaurantes na praia de Marudá. “Esperamos muitas vezes por esses feriadões que sempre aumentam o faturamento de várias famílias aqui de Marapanim, e essa operação nos tranquiliza na hora de voltar para casa. Trabalhamos até tarde nesses dias e ver que tem mais fiscalização nas ruas deixa a gente e mais seguro”, revela Paulo.

Estabelecimentos
Para Paulo, estar dentro da lei é uma obrigação de todos que querem aproveitar a praia, tanto para o turista quanto para os donos dos estabelecimentos. “A fiscalização nos procurou para saber se nossa documentação estava correta. Isso é muito importante para inibir também as pessoas que trabalham de forma irregular. Dando assim mais oportunidades para quem está obedecendo as leis e oferecendo mais segurança aos banhistas”, finaliza.

A Polícia Civil fiscalizou 79 estabelecimentos comerciais em praias e balneários para verificar registro, licenciamento e fiscalização de bares, lanchonetes, hotéis, restaurantes e similares que receberam os turistas. No total, 27 proprietários foram intimados para regularizar a documentação de seus estabelecimentos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp