28/12/2023 às 11h00min - Atualizada em 28/12/2023 às 11h15min

MP investiga relacionamento entre Conselheiro Tutelar e uma adolescente de 14 anos

O homem, de 52 anos, passou a ser investigado após a mãe da menina encontrar conversas entre os dois por meio de mensagens de texto.

Da redação

Reprodução
Conselheiro tutelar de 52 anos está sendo investigado a respeito de um suposto envolvimento com uma adolescente de apenas 14 anos. Diante do fato, o Ministério Público do Distrito Federal da região optou por pedir uma medida protetiva de urgência enquanto a apuração do caso estiver em andamento.

A situação foi denunciada pela mãe da menina, que encontrou no celular da garota conversas com o conselheiro com insinuações da suposta relação amorosa. Em um trecho do diálogo, a garota diz para o homem: "Que beijo, hein?", e ele responde: "Tentador, mas preciso ser cuidadoso".


MP pede proteção a adolescente que se envolveu com conselheiro tutelar |  Metrópoles

MP pede proteção a adolescente que se envolveu com conselheiro tutelar | Metrópoles

Belém: Sesma confirma duas mortes por covid-19


A jovem passou a ser acompanhada pelo Conselho Tutelar após apresentar comportamento depressivo, com automutilação e desejo suicida. O fato é apontado pelo MP como uma das razões pelo pedido de medida protetiva, ressaltando que o envolvimento com a menor teria iniciado a partir do exercício funcional de atendimento à adolescente, com possível violação aos deveres da função.

“Apesar da liberdade sexual relativa da ofendida de 14 anos, as circunstâncias indicam a necessidade e adequação do deferimento de medidas protetivas de urgência”, destacou o pedido.

Conversas - O caso passou a ser investigado após a mãe encontrar áudios da menina relatando a amigos que havia sido beijada pelo conselheiro e que ele teria passado a mão na coxa dela. A menina também relatou um encontro com o conselheiro em que os dois teriam se visto em um estacionamento de mercado e teriam se encarado por um certo tempo, até o homem “confessar” a atração pela menina. “Se eu olhar no fundo dos seus olhos não vou aguentar; seus olhos me chamam”, teria declarado o conselheiro à menina, segundo gravações.

“Ele não queria, de jeito nenhum, me deixar na porta de casa, pelo motivo mais simples do mundo: ele estava com medo da minha mãe ver a gente juntos. Então, ele me deixou na esquina, que dava pra ele me ver entrando, mas não dava pra ver ele direito”, detalhou a estratégia para o adulto não ser visto. “E a gente ficou”. A menina informou ainda a uma colega que deu uma aliança prata ao homem.

Cuidadoso - Pelas conversas, o conselheiro tinha todo um cuidado para não ser descoberto. Em um dos trechos, ele pede para a garota apagar as mensagens logo após ele apagar o que havia enviado a ela.

Ao portal Metrópoles, o conselheiro tutelar negou qualquer envolvimento coma menina e disse que sequer trocava mensagens com ela. O homem alegou que nunca se encontrou com a jovem sozinho. Questionado sobre a mensagem específica para apagar as mensagens, ele disse que nessa única situação pediu para protegê-la e contou uma história de que ela pedia socorro ao ser ameaçada pelo padrasto com uma faca.

Com informações de Metrópoles

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp