16/11/2023 às 10h00min - Atualizada em 16/11/2023 às 10h00min

Neymar é acusado por empregada doméstica de trabalho oculto e reivindica quase R$ 2 Milhões

A mulher afirma que durante o período de janeiro de 2021 até outubro de 2022, trabalhava sete dias por semana em um trabalho não declarado.

Da redação

Jornal Pará Publicidade 790x90

Reprodução
O jogador Neymar, atacante do Al-Hilal, é acusado de trabalho oculto por uma empregada doméstica brasileira, no período em que ele atuava no PSG, na França. O caso foi designado para o tribunal industrial de Saint-Germain-en-Laye, no departamento de Yvelines.

Segundo informações do jornal francês Le Parisiense, a mulher afirma que durante o período de janeiro de 2021 até outubro de 2022, trabalhava sete dias por semana em um trabalho não declarado. Agora ela está exigindo uma quantia de 368 mil euros, o equivalente a R$ 1,9 milhões, na cotação atual. Seus advogados enviaram carta ao jogador para encontrar um acordo amigável, mas como não obteve resposta a mulher decidiu levar o caso ao tribunal industrial e ameaça denunciar para o tribunal criminal da França.

LEIA TAMBÉM: Prefeitura de Belém tem 10 dias para apresentar cronograma de pagamento de coleta de lixo


Ainda de acordo com o portal francês, a mulher registrava suas horas em um caderno, não tinha contrato de trabalho, recebia 15 euros líquidos por hora e trabalhava quase 70 horas semanais, sem direito a um único dia de folga. Ela era responsável por cuidar dos afazeres domésticos de Neymar e até mesmo cortar as unhas dos companheiros do atacante.

A brasileira também acusa Neymar de não remunerar as horas extras e diz que precisou trabalhar até 15 dias antes do nascimento prematuro do seu quarto filho, sem acompanhamento médico. Sem recursos financeiros, a brasileira recorreu a associações de caridade como "Secours populaire" e "Restos du coeur" para atender às necessidades de sua família. 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp