30/03/2023 às 15h46min - Atualizada em 30/03/2023 às 15h46min

Alepa realizará cerimônia de lançamento de livro da Comissão Estadual da Verdade

Jornal Pará
Com informações da Agência Pará

Jornal Pará Publicidade 790x90

Divulgação

Será realizada nesta sexta-feira (31), no Plenário Newton Miranda, da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), a versão impressa do Relatório Paulo Fonteles Filho, da Comissão Estadual da Verdade e Memória do Pará (CEV/PA). O evento será às 10h.

 

A publicação da Editora Pública Dalcídio Jurandir, da Imprensa Oficial do Estado (IOEPA), trata das violações de direitos humanos e liberdades no estado do Pará no período da ditadura militar. 

 

A publicação da Editora da Ioepa é resultado das emendas do deputado Carlos Bordalo e da ex-deputada Marinor Brito e foi editorada e impressa no Parque Gráfico da Ioepa. A coleção é composta por um box com três livros no formato 16x22 cm, será entregue na sessão especial solicitada pela Comissão de Direitos Humanos, Defesa do Consumidor, dos Direitos da Pessoa com Deficiência, da Mulher, da Juventude, da Pessoa Idosa e Minorias, da Alepa.

 

As capas de cada livro apresentam as imagens dos perseguidos políticos da época. O tomo I tem 560 páginas e apresenta na capa: João Canuto, Ruy Paranatinga Barata, João Batista, Expedito Ribeiro de Souza, Edna Rodrigues de Souza, Elza Monerat, Raimundo Antonio da Costa Jinkings, Gabriel Sales Pimenta, Adelaide Molinari, Helcida Veiga e Paulo Cézar Fonteles de Lima.

 

Composto por três capítulos, o primeiro livro também apresenta os antecedentes e a luta pela criação da CEV no Pará, com imagens da instalação, em 01 de setembro de 2014, no Espaço São José Liberto, além de uma contextualização da política paraense e uma abordagem sobre a Amazônia paraense no relatório.

 

Na capa do Tomo II estão as fotos de Maria Oneide Costa Lima, Humberto Rocha Cunha, Izabel Marques Tavares da Cunha, Benedicto Wilfred Monteiro, Eneida Guimarães, Jorge Panzera, Cézar Moraes Leite, Mauro Panzera, Maurício Panzera, Leila Mourão Miranda e Paulo Cézar Fonteles de Lima Filho. 

 

O segundo livro apresenta 432 páginas em quatro capítulos que discorrem sobre a imprensa paraense na ditadura, a partir do relatório da Comissão da Verdade do Sindicato dos Jornalistas do Pará; a Universidade Federal do Pará; a violência no Pará no Relatório da Comissão Camponesa da Verdade; Guerra dos Perdidos, do ocultamento histórico à busca de reparação e o relatório sobre o sofrimento Aikewara. 

 

No Tomo III, com 480 páginas, estão os capítulos 9, 10 e 11 do relatório sobre ditadura e gênero, justiça de transição: situação atual, sugestões para efetivação nacional e repercussões no estado do Pará e recomendações. Na capa, fotos de Maria Lúcia Petit da Silva, Maurício Grabois, Aristides Camio, François Gouriou, Dinalva Oliveira Teixeira, Ângelo Arroyo, João Amazonas de Souza Pedroso, Helenira Rezende de Souza Nazareth, Oswaldo Orlando da Costa, Marcos Casteli Panzera e João Carlos Haas Sobrinho. 

 

O relatório final foi organizado por Angelina Anjos (Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará), Ismael Machado (jornalista) e Marcelo Zelic (Armazém Memória/SP), Marco Apolo Santana Leão (Sociedade Paraense de Defesa de Direitos Humanos) e Carlos Bordalo (Presidente da CEV/PA e Deputado Estadual).

 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ


Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp