28/04/2022 às 19h04min - Atualizada em 28/04/2022 às 19h04min

Pastor José Olímpio, que prometeu orar pela morte de ator Paulo Gustavo, é condenado

Justiça de Alagoas condenou o pastor à prisão, mas pena será convertida em serviços à comunidade

Jornal Pará Publicidade 790x90

Foto: Arquivo Pessoal
O pastor da igreja Assembleia de Deus, José Olímpio, foi condenado pela Justiça do Estado do Alagoas pelo crime de racismo. José declarou em uma pregação que iria orar pela morte do ator e humorista, Paulo Gustavo, que faleceu de Covid-19 no dia 04 de maio de 2021. A declaração do pastor ocorreu logo após a internação de Paulo.

José Olímpiofoi condenado a pena de dois anos e nove meses de prisão, que foi convertida em prestação de serviços comunitários. Na decisão, o juiz Ygor Vdeclarou que a conduta do pastor foi preconceituosa em relação à orientação sexual do humorista. Denunciado pelo crime anunciado no artigo 20 da lei 7.716/1989, Alípio respondeu pela prática de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia ou religião.

"No caso em apreço, diante das evidências existentes nos autos, da foto escolhida para a postagem e do reconhecimento nacional do qual gozava o ator, inclusive por seu engajamento na pauta da comunidade LGBTIQIA+, o tom discriminatório é cristalino, motivo pelo qual está demonstrada que a conduta preconceituosa foi feita em virtude da orientação sexual do senhor Paulo Gustavo", declarou o juiz em trecho da decisão.

Dias após a postagem, o pastor publicou uma nota de desculpas pela atitude, informando que iria colocar o seu cargo na igreja à disposição.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp