24/10/2022 às 15h57min - Atualizada em 24/10/2022 às 15h57min

Rede de saúde pública de Belém utilizará plantas medicinais com o projeto Farmácia Nativa

Amaral Rosa, estagiário sob supervisão de Yuri Siqueira, jornalista

Jornal Pará Publicidade 790x90

O uso de plantas medicinais é algo que faz parte da sabedoria popular e está presente na ancestralidade do belenense, E foi pensando na união do poder terapêutico das plantas medicinais da Amazônia, da sabedoria popular e do conhecimento científico, que a Prefeitura de Belém, em parceria com a Universidade Federal do Pará (Ufpa), promove o programa Farmácia Nativa.
 
O projeto Farmácia Nativa acabou de ser aprovado no edital do Sistema Único de Saúde (SUS) do Ministério da Saúde. Belém ficou entre as seis cidades aprovadas no processo, sendo a única capital. Os demais municípios foram: Brejo do Madre de Deus (PE), Macaé (RJ), São Gotardo (MG), Três Rios (RJ) e Uberaba (MG).
 
Dispensação do medicamento de forma gratuita - O Farmácia Nativa prevê o cultivo de plantas medicinais, o beneficiamento, a produção de medicamentos fitoterápicos, o controle de qualidade e a dispensação destes medicamentos para as unidades básicas de saúde do município à distribuição gratuita à população. 
 
A aprovação do programa no edital vai garantir recursos para a implementação do programa na capital, já que ele visa apoiar a estruturação de projetos que contribuem para garantir o acesso de usuários do SUS a fitoterápicos com qualidade, segurança e eficácia, conforme a Política e o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (PNPMF). 
 
Na Prefeitura de Belém o projeto é realizado por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), Secretaria de Meio Ambiente (Semma), Secretaria de Administração (Semad), Coordenação das Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional (Copsan), Secretaria Municipal de Educação (Semec) e da Fundação Escola Bosque (Funbosque). 
 
Plantas medicinais que serão cultivadas inicialmente no programa Farmácia Nativa:
 
Allium sativum (alho);
Aloe Vera (babosa);
Alpinia zerumbet (colônia);
Curcuma longa (açafrão);
Cymbopogon citratus (capim santo); Plectranthus barbatus (boldo brasileiro); e
Zingiber officinale Roscos (gengibre).
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp