21/11/2023 às 11h55min - Atualizada em 21/11/2023 às 11h55min

Menina de 7 anos é vítima de escalpelamento na zona rural de Portel, na ilha do Marajó

Segundo a família da criança, o estado de saúde dela é estável.

Da redação

Jornal Pará Publicidade 790x90

Reprodução
Uma menina de 7 anos foi vítima de escalpelamento no último domingo (19), na zona rural de Portel, na ilha do Marajó. Ela perdeu parte do couro cabeludo, após o cabelo enroscar no eixo de uma embarcação. A criança foi encaminhada para o Hospital Regional de Tucuruí, onde aguarda transferência para Belém.

A mãe, que conduzia a embarcação, relatou que a criança foi tirar água que estava acumulada no interior do "casco" e não sabe se ela escorregou ou se a mão escapou da vasilha e caiu sobre o eixo.

LEIA MAIS: CPI das ONGs interroga Ministra Marina Silva sobre influência em políticas ambientais


“Eu só escutei o desespero lá atrás. Quando eu olhei, ela estava engatada debaixo do banco. Eu corri, e, em vez das meninas pararem o motor, elas ficaram gritando desesperadas e ela [criança] lá embaixo gritando também. Eu larguei do leme do motor e fui parar o barco. O motor já estava quase parando, mas se eu não parasse o barco, acho que tinha quebrado ela todinha”, declarou ao portal Notícia Marajó.

Ainda na manhã desta segunda-feira (20) a criança permanecia internada em Tucuruí, local mais próximo do rio Pacajá, onde o acidente aconteceu.

Segundo a família, o estado de saúde da criança é estável. A menina deve ser transferida para Belém, onde receberá atendimento especializado para reconstrução do couro cabeludo.

Com informações de Notícia Marajó

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp