01/03/2023 às 17h21min - Atualizada em 01/03/2023 às 17h21min

'Operação Curupira' apreende cinco escavadeiras em garimpo, em São Félix do Xingu

Jornal Pará

Jornal Pará Publicidade 790x90

Divulgação
Na última segunda-feira (27), durante uma operação chamada "Curupira", realizada por agentes da Base fixa de São Félix do Xingu, cinco escavadeiras foram apreendidas no garimpo Pedra Preta, localizado a 81 quilômetros da cidade.

As licenças ambientais do garimpo estavam vencidas, o que motivou a ação conjunta dos agentes das polícias Civil e Militar, Semas e Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), que atuam diariamente na região. A apreensão ocorreu durante patrulhamento aéreo para verificação de áreas de desmatamento, levantados pela Assessoria Especial de Inteligência e Segurança Corporativa (AISC), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Após a apreensão das escavadeiras, o proprietário do garimpo foi levado pelos policiais para prestar depoimento, sendo instaurada investigação contra ele pelo crime de extração irregular de minério. Além disso, foi instaurado um auto de apreensão das máquinas pela Semas.

O secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, destacou que as ações são contínuas para inibir crimes nas áreas afetadas pelos delitos ambientais. Ele informou que os órgãos de meio ambiente e fiscalização estão trabalhando juntos há quase 15 dias, realizando incursões a partir de levantamentos prévios, o que possibilita chegar a áreas como essa onde foram realizadas as apreensões das máquinas. Ualame Machado também anunciou a implantação de uma nova base em Novo Progresso, município do sudoeste paraense, para expandir a operação e demonstrar a presença do Estado no combate aos crimes ambientais.

Operação Curupira 

No dia 15 de fevereiro, teve início uma série de ações para combater crimes ambientais em áreas consideradas críticas pelo governo, incluindo São Félix do Xingu. Essas ações foram motivadas pelo fortalecimento da presença do Estado nessas regiões, com o objetivo de combater práticas como desmatamento, exploração ilegal de recursos naturais, incêndios florestais e outras atividades ilícitas que afetam o meio ambiente.

As ações prosseguem com duas bases fixas implantadas, uma em São Félix do Xingu e outra em Uruará, as quais integram o trabalho de mais de 100 agentes de segurança pública, fiscalização e meio ambiente.

Participam das ações da Base Fixa de São Félix do Xingu as polícias Militar, Civil e Científica; Corpo de Bombeiros Militar; secretarias de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), da Fazenda (Sefa) e de Administração Penitenciária (Seap), e Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). O Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), vinculado à Segup, é responsável pelo apoio às ações.

 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ

 

Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

 



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp