16/02/2023 às 22h00min - Atualizada em 16/02/2023 às 22h00min

Operação Dívida Fake: PC cumpre mandados de prisão em Redenção no sudeste do Pará e em Goiás

Jornal Pará

Divulgação/ PCGO
Dois advogados e outras nove pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (16) durante uma operação da Polícia Civil (PC) que investiga fraudes em ações judiciais. A corporação detalha que, no total, foram cumpridos 11 mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão em Anápolis, Goiânia e em Redenção, no sudeste do Pará.

Segundo a Polícia Civil, durante a operação chamada de Dívida Fake foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e 11 mandados de prisão temporária em desfavor de investigados pelos crimes de furto qualificado pela fraude, uso de documento falso, fraude processual e associação criminosa.




As investigações da PC apontaram que os investigados se associaram para, de forma continuada e estruturada, realizarem furtos por meio de fraudes em ações judiciais. Estas “ações” eram voltadas para a execução de notas promissórias fraudulentas, onde os advogados presos foram responsáveis por patrocinar 43 ações judiciais, nas quais constavam 7 credores diversos e objetivavam a subtração dos valores creditados nas contas judiciais de 15 mulheres – com idades que variam entre 51 e 110 anos de idade, onde algumas já estavam falecidas.

Somados, os valores executados chegam a, aproximadamente, R$ 500 mil. A ação criminosa dos investigados já havia resultado no roubo de cerca de R$ 120 mil, mas a investigação e operação Policial Civil impediram que o restante dos valores fosse subtraído.

A investigação policial realizada pelo Grupo Especial de Investigação Criminal (GEIC) de Anápolis foi instruída por relatório técnico produzido pela Divisão de Inteligência Institucional do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), que é composta por equipe da Polícia Civil de Goiás. "Desta forma, as investigações policiais certamente serão continuadas no intuito de identificar possíveis demais envolvidos nas práticas delituosas" afirma a Polícia Civil.


ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp