09/11/2023 às 10h29min - Atualizada em 09/11/2023 às 10h45min

Vereador de Ananindeua é investigado por suposta participação em um plano que tinha como objetivo incendiar o Semutran

O vereador Dr. Flávio, está sendo investigado por suposta participação no plano onde estaria encarregado de liberar veículos apreendidos por infração no código brasileiro de trânsito.

Da redação

Jornal Pará Publicidade 790x90

Reprodução/Redes Sociais
A Câmara Municipal de Ananindeua recebeu uma notificação da Polícia Civil do Pará informando que o vereador Dr. Flávio (MDB) está sendo investigado por suposto envolvimento em um plano que visava incendiar a Secretaria de Transporte e Trânsito (Semutran).

Segundo o inquérito policial, três homens identificados como Railson Saraiva Vale, Paulo Slayer Campos e Pedro Edgar Assunção de Carvalho, que seriam mototaxistas, estavam responsáveis por incendiar as instalações do Semutran. Railson teria recebido o valor de R$ 60 para comprar os materiais que seriam utilizados no incêndio. A ação seria uma forma de represália devido a atos de corrupção praticados no órgão municipal.

LEIA MAIS: Éder Mauro e Edmilson lideram corrida eleitoral para prefeitura de Belém, diz Paraná pesquisas


De acordo com o documento, um homem identificado como Maxney Marques de Castro, agente de trânsito do Semutran, prestou depoimento e informou que estaria recebendo ameaças através de um grupo de Whatsapp denominado como “Manifestação da BR”. Esse grupo seria formado por motociclistas que trabalham de forma clandestina em Ananindeua. Além de ameaças a sua pessoa, Maxney também confirmou que o grupo tinha planos de incendiar o pátio da empresa que presta serviços ao Semutran, local onde ficam guardados os veículos apreendidos.

Maxney e outros dois servidores do Semutran, identificados como Gilberto Felipe Barbosa e Ednaldo Manoel Borges Damasceno, estariam envolvidos em supostas liberações indevidas de carros e motos.



Após investigações, foi constatado que o vereador Dr. Flávio, estaria supostamente participando do plano, onde estaria encarregado de liberar veículos apreendidos por infração no código brasileiro de trânsito.



Em nota, a prefeitura de Ananindeua informou que diante da denúncia citando o suposto envolvimento de servidores, a administração pública irá afastá-los de suas atividades no órgão em que estão lotados e aguardará a conclusão do inquérito policial para tomar as medidas cabíveis. O vereador Dr. Flávio e a sua assessoria não se pronunciaram até o momento.

Com informações da PC

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp