13/07/2023 às 10h50min - Atualizada em 13/07/2023 às 10h50min

Oeiras do Pará: MPPA pede afastamento de secretária de Educação, suspeita de falsificar o próprio certificado do ensino médio

Segundo o MPPA, a denunciada responderá pelo crime de uso de documento falso combinado com falsificação de documento. Acusada diz que completou o ensino médio de forma on-line.

Carlos Yury - com informações de G1

Jornal Pará Publicidade 790x90

Reprodução
O promotor de Justiça de Oeiras do Pará - nordeste do estado - Carlos Fernando Cruz da Silva, ofereceu denúncia contra a secretária de Educação do município, além de ter pedido o afastamento dela do cargo. Ela é suspeito de falsificar o próprio certificado de conclusão de ensino médio.

A secretária possui um certificado datado do ano de 2017, documento que teria sido falsificado por dois homens, que também foram denunciados.

Marabá: Força Tarefa reúne órgãos municipais e estaduais no combate aos incêndios


Investigação - Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso. Durante as investigações, o diretor da escola, que supostamente teria emitido o certificado de conclusão de 2º grau, informou que após buscas nos sistemas não foi encontrado nenhum certificado com o nome da denunciada, além de que não foi encontrada ficha de matrícula, recibo de pagamento ou qualquer documento que demonstre algum vínculo com a escola.

As investigações apontam ainda que o número do registro indicado no verso do certificado utilizado pela denunciada não existia e que o certificado não foi validado pela CODOE/SEDUC, nem pelo Ministério da Educação.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público, algumas das informações contidas no certificado eram falsas como: o número da resolução, as assinaturas não condizentes com as verdadeiras, falta dos carimbos e das marcas d 'água.

Segundo o MPPA, a denunciada responderá pelo crime de uso de documento falso (art. 304, do CPB), combinado com falsificação de documento (art. 297, do CPB).

Defesa diz que ensino médio foi feito on-line A secretária disse que completou o curso do ensino médio, que tinha duração de 6 meses, sendo realizado de forma on-line.

Quando perguntada sobre comprovante de pagamento, de matrícula, login de acesso no site do curso ou algumas das provas e todas as respostas foram negativas. Ela informou que está cursando o ensino superior com o certificado falsificado.

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp