01/12/2022 às 16h26min - Atualizada em 01/12/2022 às 16h26min

Dezembro vermelho: HIV em Belém e as ações públicas

Rafael Miyake, estagiário, sob supervisão de Yuri Siqueira

Marcos Barbosa/COMUS

Dezembro é o último mês do ano, conhecido pelo natal e pelas várias campanhas sociais. Mas uma delas, pouco conhecida e igualmente importante, é a Campanha Nacional de Prevenção ao HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

 

O Dezembro Vermelho, como é chamado, acontece neste mês por conta do Dia Mundial de Combate à AIDS, no primeiro de dezembro.  A Síndrome da Imunodeficiência Humana (AIDS) é a infecção causada pelo vírus HIV, e causa a supressão imunológica do infectado, que pode contrair doenças oportunistas.

 

Após contrair o HIV, o infectado viverá para o resto da vida com o vírus, mas com os atuais medicamentos antirretrovirais, ele não transmite mais o vírus, e não sofrerá com a AIDS.

 

CTA

 

Em Belém, a prevenção e tratamento contra o HIV são feitos pela prefeitura, por meio da Casa Dia e dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA). Segundo Socorro Pinheiro, gerente do CTA, o papel dele no município é o de garantir a prevenção de todas as ISTs.

 

“Sendo um espaço de referência municipal, o papel do CTA também é o de garantir e expandir o acesso da população às diversas estratégias de prevenção às IST, desde a simples distribuição de preservativos e acesso a vacinas para HPV e Hepatite B (que são sexualmente transmissíveis) até a educação em saúde, projetos de mobilização entre pares, apoio psicossocial e colaborar para a melhoria dos indicadores municipais relacionados às IST, especialmente o HIV”.

 

O CTA oferece testagem para HIV, sífilis e hepatite, aconselhamento psicológico e oferece serviços à população, como exames laboratoriais e vacinas contra Covid-19, Hepatite B e HPV. Além disso, também são realizadas as consultas e encaminhamentos para os tratamentos de Profilaxia Pré-Exposição (PReP) e Pós-Exposição (PeP).

 

PReP e PeP

 

As Profilaxias são indicadas para pessoas com maiores riscos de contato com o HIV, e é disponibilizada gratuitamente pelo SUS. A PReP é recomendada para pessoas que correm riscos de infecção por comportamentos considerados de risco. É um medicamento que deve ser tomado diariamente e impede a infecção por HIV mesmo após contato, mas deve ser utilizada em conjunto com outros métodos preventivos, como a camisinha. 

 

Já a PeP é recomendada para todos que já tiveram alguma relação de risco, como relação sexual sem preservativo ou com pessoas já infectadas pelo vírus. O tratamento deve iniciar entre duas e 72 horas após a relação, e é feito com os mesmos antirretrovirais que tratam o HIV.

 

HIV em Belém

 

Os indicadores relacionados ao HIV são bem negativos: Segundo Boletim Epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde, o número de óbitos por HIV no Pará a cada 100 mil habitantes era o terceiro maior do país. Entre as capitais, Belém é a segunda pior, atrás apenas de Porto Alegre. 

 

Apenas este ano, até 30 de junho de 2022, 1200 novos casos de HIV foram notificados no Pará. De acordo com Socorro Pinheiro, estes dados refletem as ações de gestões anteriores da prefeitura, e a atual gestão tem mantido novas práticas para redução das taxas.

 

“As ações atuais visam diminuir que gestantes transmitam HIV para os bebês durante a gestação, parto ou pós-parto (transmissão vertical) e diminuir o número de mortes devido aos agravos da Aids, fase em que a infecção pelo HIV fica mais grave. Desde 2021, um dos principais desafios foi reorganizar a rede de serviços para que a população possa ter acesso aos mecanismos de prevenção ou de tratamento”, afirma.

 

Em busca de colaborar, também, com a população mais vulnerável, a prefeitura de Belém atua em projetos como o Casa Rua e o Consultório na Rua, que trabalham com pessoas em situação de rua, migrantes e refugiados que não têm acesso ou conhecimento dos espaços para prevenção e tratamento de ISTs.

 

O tratamento contra o HIV para pessoas já infectadas é realizado pela Casa Dia, que disponibiliza exames, medicamentos e assistência psicológica.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp