14/01/2024 às 08h30min - Atualizada em 14/01/2024 às 08h30min

Jogo do Tigre: Influencers que eram procurados não são mais considerados foragidos

A decisão foi acatada após a soltura de Lucas Lobo, um dos influenciadores investigados na Operação Truque de Mestre.

Da redação

Jornal Pará Publicidade 790x90

Reprodução
Após a soltura do Influenciador Lucas Lobo, que ocorreu na tarde de quinta-feira (11), as outras três influencers que ainda eram procuradas pela Justiça na mesma investigação passaram a não ser mais consideradas foragidas. Tudo ocorreu pois o juiz estendeu o relaxamento de pena concedido à Lucas para as outras investigadas.

O relaxamento de pena pode ser concedido quando a justiça, após analisar os fatos e dados de um pedido de prisão preventiva, não vê mais a necessidade do  procedimento criminal. Assim é determinada a liberdade provisória. Na situação, por se tratar das mesmas acusações para todos os influencers que estavam sendo procurados, o juiz estendeu o relaxamento e isso beneficiou as influenciadoras Ingrid Naiane Silva da Silva, Hellen Mayara Oliveira Borges e Lorrany do Socorro Almeida de Souza, que também passam a não ser mais foragidas.

LEIA TAMBÉM: Marabá empossa 20 novos conselheiros tutelares para atuar até 2028


O advogado Eduardo Monteiro, que fez a defesa de Lucas, informou como ocorreu o procedimento. “Todos os investigados foram beneficiados pela liberdade do Lucas. No dia da audiência de custódia do Lucas o Juíz decidiu se reservar para fazer uma única decisão no final da audiência. Ele tava fazendo toda a marcha processual normal, não havia nada de errado. Então saiu a decisão da pena do Lucas ser relaxada e houve extensão para as outras”, declarou.  

Para os quatro influencers que estavam como foragidos, segundo o advogado, o juiz também determinou medidas cautelares diferentes dos primeiros investigados presos na Operação Truque de Mestre.

“Essa análise de pena foi apenas para o Lucas, a Ingrid Silva, Mayara Borges e Lorrany Almeida. Ele revogou apenas as medidas cautelares de proibição de suspeitos de ter acesso a qualquer tipo de redes sociais, suspensão de qualquer atividade do tipo ‘influencer’ ou qualquer propaganda de multimídia digital. Ou seja, antes os quatro não podiam, mas agora podem ter acesso às redes sociais. Só não podem fazer nenhum tipo de publicação relacionadas ao tigrinho ou aposta”, informou Eduardo Monteiro.

Com informações de O Liberal.

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp