15/02/2023 às 16h56min - Atualizada em 15/02/2023 às 16h56min

Câmara Municipal de Marabá retoma sessões ordinárias com protesto de profissionais da educação

Jornal Pará

Reprodução/ RBA TV
A Câmara Municipal de Marabá (CMM) realizou na manhã desta quarta-feira (15), a primeira sessão ordinária do Poder Legislativo do ano de 2023. Estiveram presentes dezoito dos vinte e um vereadores que compõem o quadro de parlamentares e o vice-prefeito de Marabá, Luciano Lopes Dias, representando o prefeito Sebastião Miranda Filho.

Os trabalhos foram dirigidos pela nova mesa diretora para o biênio 2023/2024, com o vereador Alécio Stringari como o novo presidente da Casa Legislativa. “É um momento muito importante e esse ano é um ano que promete porque tem muitas questões para resolver e todos estão afinados e todos têm sua missão e um único propósito que é avançar nas pautas importantes do município de Marabá e aprovar aquilo que é importante o para a nossa população”, destacou Stringari.


Alécio substituiu o vereador Pedro Corrêa na presidência da Câmara. Pedro Corrêa destacou a participação popular em debates importantes para as categorias de trabalhadores e acompanhou a participação dos professores na plenária da Casa Legislativa que aproveitaram a presença de representantes da Prefeitura, do Executivo estadual, do judiciário e de organizações da sociedade civil na cerimônia para pedir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Educação. 

A diretora do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado), Joyce Rebelo, explicou que a categoria está em estado de greve e pede à CPI. “Essa Câmara precisa intervir nesse processo. São muitos recursos hoje, nós estamos falando em 72 milhões só em promoção vertical e horizontal, sem contar o retroativo e o enquadramento do piso”, disse, acrescentando que é importante que o governo (municipal) faça essa análise enquanto há tempo, porque o estado de greve é para isso.

“O governo quer sinalizar o enquadramento do piso só para abril. A categoria não aceita, a categoria quer discutir o piso do magistério agora, nesse momento”, afirma Joyce Rebelo.


A categoria se reúne novamente no próximo dia 14 de março para definir se deflagra ou não uma paralisação das atividades.

Ao longo da sessão, alguns vereadores utilizaram a tribuna para manifestar apoio às reivindicações dos servidores. “O trabalho legislativo começa há muito mais tempo e hoje começam as sessões ordinárias e recebendo aqui os professores e vamos sempre focar no diálogo para que os problemas sejam resolvidos da melhor forma possível”, pontuou Marcelo Alves (PT) como forma de discutir os interesses dos trabalhadores na casa legislativa.

“Começaram as sessões ordinárias, estamos fazendo as boas vindas ao novo presidente que vai dar continuidade ao trabalho do presidente anterior, iniciando as sessões, atendendo às reivindicações das categorias dos trabalhadores. Vamos dialogar, pois é fundamental para equacionar as questões”, disse a vereadora Dra. Cristina Mutran.


ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp