05/08/2023 às 11h44min - Atualizada em 05/08/2023 às 11h44min

MPF pede providências urgentes após indígena ser baleado em aldeia no Pará

Associação indígena atribui disparos à Polícia Militar ou a seguranças privados de empresa exploradora de dendê na região de Tomé-Açu, nordeste do estado.

Carlos Yury - com informações de G1

Um indígena da etnia Tembé foi baleado em Tomé-Açú, nordeste do Pará, nesta quarta-feira (4). Segundo informações recebidas pelo Ministério Público Federal (MPF), o disparo pode ter sido por policiais militares ou de seguranças privados de empresa exploradora de dendezais na região.

O MPF informou que pediu que o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), tome medidas urgentes para por fim à violência policial em território indígena. Solicitamos nota do governo estadual, das polícias Militar e da empresa citada pela associação indígena, mas ainda não havia obtido resposta.

Baixo Amazonas: 'Brasil Mais Produtivo' abre inscrições para micro e pequenas empresas


A vítima foi alvejada dentro da aldeia Bananal e foi socorrida, após ser atingida entre as pernas, segundo o MPF.

Ainda na noite desta sexta-feira, o MPF requisitou à Polícia Federal (PF) que seja aberta investigação sobre o caso com urgência e que seja deslocado efetivo para a área indígena.

O MPF também enviou ofício à Justiça Estadual de Tomé-Açu, solicitando informações sobre o caso.

A Associação Indígena Tembé Vale do Acará relatou ao MPF que "a comunidade (indígena) verificou forte e ostensivo grupamento de Polícia Militar especializada no município e que, nesta sexta-feira, passaram a intervir de maneira truculenta no local ocupado pela comunidade indígena, acompanhadas de seguranças fortemente armados da empresa Brasil Bio Fuels (BBF), interditando ponte de que dá acesso à área de ocupação".

 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ

Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp