08/07/2023 às 08h36min - Atualizada em 08/07/2023 às 08h36min

​Pará lidera geração de empregos formais na agropecuária na Região Norte, aponta balanço do Dieese

Em maio de 2023, o Pará gerou um saldo positivo de 426 empregos formais no setor agropecuário.

Carlos Yury

Jornal Pará Publicidade 790x90

Bruno Cecim / Agência Pará
De acordo com um balanço realizado pelo Dieese com dados do Caged/Ministério do Trabalho, o Pará se destaca como o estado com o maior crescimento na geração de empregos formais no setor agropecuário na Região Norte. No último mês de maio, houve um aumento de 10% nos postos de trabalho formais em comparação com o mesmo período do ano anterior. O saldo positivo foi de 426 novas vagas, em contraste com as 112 registradas em maio de 2022.

Edvan Gripp, um agricultor e pecuarista de 50 anos, celebra os benefícios de ter saído da informalidade. Ele e sua esposa abriram uma empresa familiar de iogurte natural no município de Castanhal, que hoje possui o selo artesanal emitido pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará).

Governo de Parauapebas publica edital de processo seletivo simplificado para contratação de temporários; veja o edital


"Ao longo do tempo, conseguimos adquirir identidade para o nosso produto e ganhar reconhecimento junto a um público que cada vez mais valoriza produtos naturais e artesanais. Além disso, garantimos transparência, boas práticas de manipulação, armazenamento e transporte adequados, visando à produção com qualidade e respeito aos padrões higiênico-sanitários, para atender sempre da melhor maneira os nossos clientes", ressalta Edvan.

Todo o controle sanitário da produção, tanto agrícola quanto pecuária, é realizado pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará). Esse serviço garante a manutenção e a abertura de novos mercados.

Segundo Edvan Gripp, é importante incentivar o trabalho e a responsabilidade técnica dos pequenos produtores. "A criação de formas acessíveis de incentivar recursos para os agricultores nos ajuda a fazer parte dessa imensa cadeia alimentar, gerando mais empregos e renda para o nosso estado", comenta o agricultor.

O estudo do Dieese também revelou que, em maio de 2023, o Pará gerou um saldo positivo de 426 empregos formais no setor agropecuário. Esse número foi 324 vagas a mais do que o estado de Rondônia, que ficou em segundo lugar. Além disso, o Pará gerou mais de 7 mil novos empregos com carteira assinada em maio, e o saldo acumulado deste ano se aproxima da marca de 20 mil. As atividades econômicas que mais contribuíram para esses dados foram os setores de serviços, construção civil, indústria e agropecuária.

"Quando falamos de agropecuária, o Pará possui um enorme potencial, tanto em atividades econômicas de maior investimento quanto de menor investimento", destaca Inocencio Gasparim, titular da Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ

Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp