06/05/2023 às 11h06min - Atualizada em 06/05/2023 às 11h06min

A situação da BR-158 é preocupante

Carlos Yury

Reprodução

No Pará, um dos principais meios de transporte é o rodoviário, e a BR-158 é uma via essencial de rotas de escoamento da produção agrícola da região leste de Mato Grosso e do sul paraense rumo aos portos do Norte. Todos os dias circulam pela rodovia veículos com cargas e viajantes, por isso é importante que a manutenção seja constante, o que não é a realidade.

 

Ontem, 05, o senador Zequinha Marinho publicou em suas redes sociais um vídeo, que mostra sua insatisfação com a BR-158, “a pior estrada do Brasil, situação deprimente", pontuou. E, ainda afirmou “vamos à Brasília esta semana conversar com o Ministro de Transporte, a fim de levar essa situação urgente e reatar o contrato com a empresa responsável por essa região, em busca de uma resposta a essa situação de calamidade na BR-158". 

 

Sobre a BR-158: é uma rodovia longitudinal federal brasileira que atravessa o país de norte a sul. Inicia-se na cidade de Redenção, no Pará, passando pelos estados do Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

Percorrer o trecho de alguns quilômetros entre as cidades de Santana do Araguaia e Redenção, no Pará, é no mínimo uma aventura não divertida e não tão segura. Parte do trajeto é pavimentado, e outros possuem pavimentação precária.

 

“As carências por melhorias logísticas são inúmeras e todas têm sua relevância. São fundamentais para integrar e consolidar o Pará como um importante eixo logístico. Sob esta ótica, defendemos as intervenções para a melhoria do transporte na BR-155, BR-158, BR-230”, conclui Zequinha Marinho.

 

De acordo com a população e trabalhadores que trafegam frequentemente pela BR-158 é necessário que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) atue junto ao atual Governo em um mesmo propósito: melhorias e segurança na estrada para todos.

 

Manutenção da BR-158: Meses atrás, publicamos uma matéria sobre a suspensão licitatória de manutenção da BR-158 (leia aqui) feita pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT).

 

A suspensão, sugerida pela Controladoria-Geral da União (CGU) no dia 30 de janeiro, é baseada em uma apuração do Simulador de Custos Médios Gerenciais de Obras, que apontou um orçamento 188% maior que a média de obras do tipo daquele indicado pelo DNIT, responsável pela licitação. O orçamento das despesas era de R$ 123 milhões, pelo prazo de três anos, para manutenção de 108 km de estrada entre o município de Redenção e a divisa entre o Pará e o Mato Grosso.

 

O DNIT, em nota, informou que enviou, no dia 13 de janeiro, os esclarecimentos solicitados pela CGU e aguarda posicionamento para retomada da licitação. “A Autarquia ressalta que a rodovia possui contrato de manutenção vigente até julho deste ano e, portanto, o trecho não está descoberto para receber serviços rotineiros até que a licitação seja concluída”. 

 

Esperança: De acordo com o ministro de Transportes, Renan Filho, os recursos federais já estão disponíveis. Agora, é necessário aguardar a resolução de entraves ambientais para iniciar as obras.

 

“São BRs fundamentais para o desenvolvimento de Mato Grosso, da região do Araguaia. E, nós vamos trabalhar duro para realizar essas obras, que é o que o presidente Lula tem nos recomendado. Ele já garantiu os recursos e agora precisamos finalizar as autorizações ambientais dessa obra.” adiantou o ministro.

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp