15/03/2023 às 14h30min - Atualizada em 15/03/2023 às 12h43min

Dieese aponta aumento no valor do pescado próximo da Semana Santa

Jornal Pará
Com informações da Agência Belém

Jornal Pará Publicidade 790x90

Reprodução/Ag. Belém

O Departamento Intersindical de Pesquisa e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) identificou, em pesquisa divulgada nesta quarta-feira (15), a segunda alta do ano no valor do peixe comercializado nos mercados municipais de Belém. A pesquisa focou nas 38 espécies de pescado mais consumidas pelos paraenses.

 

Conforme o estudo da Secon e Dieese, realizado no mês de fevereiro, os aumentos mais expressivos foram nos preços da Pescada Gó, com alta de 16,95%, seguida do Tamuatá 14,89%; Curimatã 10,48%; Cachorro de Padre 8,31%; Pirapema 7,66%; Piramutaba 6,56%; Filhote 6,51%; Peixe-Pedra 6,51%; Aracu 5,84%; Tainha 5,77%; Pratiqueira 4,38%; Xaréu 3,63% e o Tambaqui com alta de 3,49%.


Poucas espécies apresentaram queda de preços, com destaque para a Sarda com recuo de 13,23%, seguida do Peixe-Serra com queda de 10,72%; Camurim 3,92%; Surubim 3,74%; Uritinga 3,16%; Bagre 3,04% e o Tucunaré com queda de 2,80%.

 

Nos últimos doze meses, de fevereiro de 2022 a fevereiro de 2023, também foi identificado que o preço da maioria dos pescados continua caro e com reajustes que superam a inflação, estimada em torno de 6% para o mesmo período.

 

Com a proximidade da Semana Santa, época de maior consumo de pescado pelos belenenses, a Secretaria Municipal de Economia (Secon) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) estão coordenando ações conjuntas com os diversos órgãos municipais e estaduais para controlar a saída do pescado.

 

Entre as ações definidas pela Prefeitura de Belém e o Governo do Estado estão a fiscalização na Pedra do Peixe do complexo do Ver-o-Peso – maior entreposto de comercialização de pescado na capital, e mais uma edição da Feira do Pescado, que este ano será nos dias 05 e 06 de abril, das 8h às 14h, na Aldeia Cabana, Centur e em outro ponto na Av. Augusto Montenegro, que está em negociação. 

 

Na Feira do Pescado haverá a comercialização de diversas espécies de peixe, camarão e marisco. Os preços serão fixos e tabelados, conforme os valores estipulados entre os fornecedores cadastrados e a Sedap. Além da comercialização in loco, também terá entrega em domicílio, facilitando a acessibilidade dos consumidores.
 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ


Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp