28/12/2022 às 19h19min - Atualizada em 28/12/2022 às 19h19min

Retrospectiva 2022: relembre os principais fatos que marcaram o mundo este ano

Luciana Carvalho, estagiária sob supervisão do jornalista Yuri Maia.

Reprodução
O ano de 2022 foi marcado por uma série de fatos que marcaram o mundo entre eles a invasão da Rússia ao território da Ucrânia, iniciando a guerra entre os dois países e a morte da Rainha Elizabeth. Veja os fatos mais marcantes do ano: 
 
1 - Rainha Elizabeth completou 70 anos no trono britânico no dia 6 de fevereiro.


2 - A Rússia deu início à invasão da Ucrânia em fevereiro, com relatos de explosões nas proximidades das principais cidades espalhadas pelo país. Somente no primeiro dia de conflito, pelo menos sete pessoas morreram e outras 19 foram dadas como desaparecidas. Milhares de pessoas fugiram do país nos dias que se seguiram à invasão.

3 – Já em março, a Coreia do Norte disparou no que se acredita ser um míssil balístico intercontinental (ICBM) em direção ao mar de sua costa leste, de acordo com militares da Coreia do Sul e do Japão. Este seria o primeiro disparo de uma poderosa arma deste tipo desde 2017.

4- O Twitter anunciou a venda da empresa Twitter não resistiu à bolada de US$ 44 bilhões (cerca de R$ 208 bilhões) em abril. Meses mais tarde o bilionário Elon Musk se tornou acionista majoritário da plataforma.

5 - Após dois anos críticos de pandemia da Covid-19, casos de hepatite aguda em crianças, também preocuparam autoridades de saúde no mundo inteiro. Até abril, haviam sido detectados casos em doze países e a origem dessa grave inflamação do fígado seguia desconhecida.

6 – Já em maio ao menos 12 países confirmaram 92 casos de varíola de macaco, doença provocada por um vírus semelhante ao da varíola. A doença se espalhou pelo mundo e também chegou ao Brasil.
 
7- Em julho, Boris Johnson renunciou ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido. A crise na gestão de Johnson se agravou após a revelação de um escândalo de assédio sexual envolvendo o ex-vice-líder do governo no parlamento, Christopher Pincher.

8 - Também no mês de julho, o ex-primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, de 67 anos, foi assassinado a tiros no meio da rua, enquanto fazia um discurso na cidade de Nara, no oeste do país.

9 – Já em agosto, o ex-presidente da extinta União Soviética (URSS), Mikhail Gorbatchev, morreu no dia 30, aos 91 anos. Ele foi responsável pela aplicação de dois planos de reforma na URSS, sendo reconhecido por acabar com a Guerra Fria — disputa entre os blocos capitalista, liderado pelos Estados Unidos, e comunistas, encabeçado pela URSS.
 
10 – Em setembro Liz Truss foi anunciada como a nova chefe do Partido Conservador britânico com mais de 81 mil votos válidos (57,4%), e também, a nova primeira-ministra do Reino Unido.
 
11- Setembro também foi marcado pela morte da Rainha Elizabeth II monarca britânica com maior longevidade e também com o mais longo reinado: 70 anos, completos em 2022. A rainha faleceu no Castelo de Balmoral, na Escócia. Charles Philip Arthur George, o príncipe Charles, primeiro na linha de sucessão, se tornou o novo rei britânico e o monarca mais velho a assumir o trono, aos 73 anos. Ele adota o nome de Charles III. A mulher do príncipe William, Kate Middleton, assumiu também o título de princesa de Gales, que pertenceu à princesa Diana, 25 anos atrás.

12 – Já em outubro,  Giorgia Meloni foi empossada como a primeira mulher no cargo de primeira-ministra da Itália. Enquanto isso, no Reino Unido, o ex-ministro das Finanças Rishi Sunak foi anunciado, no dia 24, como o novo primeiro-ministro, no lugar de Liz Truss.

13 – Em dezembro, a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, foi condenada por corrupção a 6 anos de prisão e inabilitação perpétua para cargos públicos, no dia 6. O veredito do tribunal de primeira instância e ela pode recorrer da sentença.

14 - O presidente do Peru, Pedro Castillo, anunciou no último dia 7, que irá dissolver o Congresso Nacional e convocar novas eleições. Ele declarou estado de emergência no país e impôs um toque de recolher em todo o território peruano. Após esse pronunciamento, Castillo foi destituído do cargo pelos parlamentares e preso.

15 - Elon Musk deixou de ser o homem mais rico do mundo, segundo a Forbes e a Bloomberg. O posto passou a ser ocupado pelo presidente-executivo do grupo de artigos de luxo LVMH, o francês Bernard Arnault.

 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp