13/12/2022 às 16h50min - Atualizada em 13/12/2022 às 16h50min

Volume de serviços cai 4,8% em outubro no Pará

Luciana Carvalho, estagiária sob supervisão do jornalista Yuri Maia.

Elza Fiúza/ Agência Brasil
O volume de serviços no Pará apresentou queda de 4,8% no mês de outubro de 2022. É o que aponta a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta terça-feira (13) pelo IBGE. No mês de setembro, a taxa foi teve alta de 1,4%.

O mês de outubro também foi o mês onde houve maior queda de volume de serviços no período de 1 ano no estado, ficando atrás dos meses de agosto/2022 (-1,3%), maio/2022 (-0,7%), junho/2022 (-0,5%) e dezembro/2021 (-2,4%).


Por outro lado, alguns meses também obtiveram alta no mesmo período no estado, dentre eles: outubro/2021 (3,4%), janeiro/2022 (3,2%), julho/2022 (2,9%), março/2022 (1,9%), abril/2022 (1,5%) e setembro/2022 (1,4%).

Em relação a comparação com os demais estados brasileiros, a Pesquisa Mensal apontou que o Pará ficou em 21° lugar, ao lado de outros estados que também tiveram queda no volume de serviços, como: Amapá (-10,7%), Roraima (-7,7%), Sergipe (-6,6%), Alagoas (-5,5%), Mato Grosso do Sul (-5,5%), Pernambuco (-5,3%), Rio Grande do Norte (-3,4%), Paraíba (-3,4%) e Santa Catarina (-2,5%).

Já entre os estados brasileiros que tiveram alta no mês de outubro, os que mais se destacaram foram: Mato Grosso (5,0%), Amazonas (0,9%), São Paulo (0,8%), Rondônia (0,6%) e Acre (0,5%).

No que se refere à variação acumulada no ano, a pesquisa apontou que no Pará a taxa para outubro foi de 6,9%. Já na variação acumulada dos últimos 12 meses, a porcentagem ficou em 6,6%.

Em relação ao país, a PMS apontou que em outubro de 2022, o volume de serviços recuou 0,6% frente ao mês anterior (ponto mais alto da série histórica), na série com ajuste sazonal, após ter acumulado um ganho de 5,8% de março a setembro. O setor de serviços se encontra 10,5% acima do nível de fevereiro de 2020 (pré-pandemia).

Na série sem ajuste sazonal, em relação ao mês de outubro de 2021, o volume de serviços no Brasil teve sua 20ª taxa positiva consecutiva (9,5%). O acumulado do ano no país foi de 8,7% em relação ao mesmo período de 2021. Já o acumulado em 12 meses passou de 8,8% em setembro para 9% em outubro.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp