05/08/2022 às 14h37min - Atualizada em 05/08/2022 às 14h37min

Operação "Quem Indica": segunda etapa deflagrada pela Polícia Federal (PF) e Procuradoria-Geral da República (PGR)

Mais 12 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em investigações a magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA)

Da Redação
Ascom PF

Jornal Pará Publicidade 790x90

A operação iniciou ontem (4) e seguiu hoje com mais 12 mandados de busca e apreensão.


Por conta dos desdobramentos ocorridos durante o cumprimento das buscas ontem (4), a Polícia Federal, em conjunto com a Procuradoria-Geral da República (PGR), deflagrou nesta sexta-feira, dia 5 de agosto, a segunda fase da Operação Q.I. (Quem Indica).
 
Essa nova fase tem como objetivo dar cumprimento a mais 12 mandados de busca e apreensão em endereços residenciais e funcionais de magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA).

Foram mobilizados 41 Policiais Federais para cumprir as novas medidas cautelares expedidas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Membros da Procuradoria-Geral da República acompanharam as buscas. 

Diligências do 1º dia

Durante as diligências realizados na quinta-feira, dia 4, foram localizados documentos que, em tese, revelam uma maior amplitude do possível “loteamento” de cargos comissionados, com outras nomeações de “apadrinhados” de Magistrados do TJ/PA em diversos órgãos no âmbito do Poder Executivo Estadual do Pará.

Foram encontrados ainda comprovantes de pagamentos e extratos bancários que demonstram a utilização da conta pessoal de um servidor para pagamento de contas de titularidade de magistrado, o que aparentemente pode indicar a ocorrência de situação popularmente nominada de “rachadinha”.

A partir da célere análise do material apreendido na Operação QI, foi requerida a extensão dos mandados de busca e apreensão anteriormente decretados em relação a novos investigados, tendo em vista que, com a deflagração da fase ostensiva da operação, há risco de desaparecimento de provas materiais dos delitos investigados. 

As investigações seguem em andamento pela Polícia Federal.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp