23/12/2023 às 09h30min - Atualizada em 23/12/2023 às 09h45min

Terminal Rodoviário de Belém tem grande fluxo devido ao período natalino

O fluxo de pessoas registrado no local foi intenso, com famílias inteiras que chegavam e partiam do terminal para destinos variados.

Da redação

Reprodução
A proximidade do Natal e Réveillon aumenta consideravelmente a movimentação no Terminal Rodoviário de Belém. Na noite desta sexta-feira (22), o fluxo de pessoas registrado no local foi intenso, com famílias inteiras que chegavam e partiam do terminal para destinos variados.

O psicólogo Vinicius Monteiro, 22 anos, está fazendo mestrado em Belém, mas todos os anos viaja para o município de Castanhal, onde os parentes o aguardam para a festa do Natal. “Já recebi muita mensagem da família perguntando ‘bora, cadê tu, vem logo’. Eu passo o resto do ano em Belém estudando, mas o Natal é sempre com a família”, conta.

SAIBA MAIS: O fim da reeleição para presidente será prioridade em 2024, afirma Rodrigo Pacheco


Assim como Vinicius, muitas pessoas se programaram para aproveitar o feriado prolongado do Natal para viajar. De acordo com a Sociedade Nacional Apoio Rodoviário Turístico (Sinart), a estimativa é de que 27 mil passageiros passem pelo Terminal Rodoviário de Belém, com aproximadamente 18.500 embarcados e 8.300 desembarques.

Julian Pinto Cunha decidiu levar a família para a casa da avó, em Ipixuna do Pará, no nordeste do estado. Segundo ele, a expectativa para o reencontro dos parentes é grande. “É muita emoção porque é difícil conseguir reunir todo mundo para falar com a nossa avó, e mais difícil ainda reunir todos os irmãos e netos. Então é uma ansiedade e expectativa muito grande”, relata.

Segundo o bancário, os familiares em Ipixuna também ficam ansiosos pela chegada dos parentes que vêm de Belém. “Todo mundo está a nossa espera, por isso estamos levando toda essa bagulhada, inclusive o peru, que já está descongelando aqui”, diz ele aos risos enquanto espera pelo ônibus.

Vindo de bem mais distante, do estado de São Paulo, a diarista Jacinete Pereira não via a hora de embarcar no ônibus com destino ao Maranhão. Animada, ela contou que estava ansiosa para reencontrar a mãe, que não vê há um ano. “O coração fica a mil. Passar o Natal e Ano Novo ao lado da minha mãe é muito importante, porque eu já não passo o aniversário com ela, então nessas datas procuramos estar juntas. A minha mãe é o meu bem maior, eu amo ela (sic)”, conta.

Com informações de O Liberal

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ
Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp