06/03/2023 às 19h14min - Atualizada em 06/03/2023 às 19h14min

Companhia amazonense traz espetáculo circense para Belém

Rafael Miyake

Jornal Pará Publicidade 790x90

Divulgação/Circo Caboclo

Nos dias 7 e 8 de março, às 19h, será apresentada a “Experiência Flutuante — Espetáculo acrobático", da companhia amazonense Circo Caboclo. O espetáculo é livre para todos os públicos e a entrada gratuita.

 

O projeto é uma proposta artística que mescla acrobacia, dança, música e atuação em cena. O espetáculo conta com números de acrobacia de solo, acrobacia aérea, manipulação e números de equilíbrio. Além das apresentações, os artistas de Manaus darão três oficinas de técnicas circenses na “metrópole da Amazônia”.

 

No elenco, estão os acrobatas Jean Winder e Laisa Silva, na música Alexandre da Amazônia, Cícero Benedito e Wilkerson Lima, iluminação de Daniel Ferrat, com a produção de Jean Winder e Amanda Magaiver (Manaus), além de Yure Lee (Belém). Cícero Benedito também como videomaker e fotógrafo.

 

O espetáculo circense é composto de acrobacias aéreas em conjunto com a música ao vivo, visando trazer sensações diferentes e emocionar a plateia.

 

“A nossa maior recomendação é que o público venha curioso e disposto a se divertir porque tenho certeza de que é isso que acontecer. Todo mundo ficará bem impressionado e contente assim que absorver a proposta por estar vendo assim esse tipo de conteúdo pessoalmente”, explica o acrobata Jean Winder.

 

A companhia independente, por meio do espetáculo, realiza um intercâmbio cultural entre os artistas de Manaus (AM) e Belém (PA). Conforme Winder, a exibição marca uma parceria para fortalecer a classe artística do Norte, que visa mais apresentações, cursos e espetáculos no futuro.

 

“Esse movimento faz com que tenhamos uma relação muito fortalecedora entre os artistas do Norte do Brasil. Apresentaremos o espetáculo em Belém e daremos três oficinas de técnicas circenses. Então, temos esse objetivo de ter um diálogo com a classe artística de Belém, do Pará, isso fortalecerá as nossas relações. Aproveitaremos para contribuir com a formação livre dos artistas do Pará, compartilhando as nossas experiências, as nossas técnicas. Considero isso muito importante para fortalecer o diálogo entre as nossas cidades para termos um diálogo mais direto, algo definidor de objetivos, de focos e esse espetáculo representará nesse momento um entendimento bem geográfico da questão", disse.

 

Criada em 2017, a companhia de artes Circo Caboclo se dedica à investigação e produção artística por meio da linguagem circense, na cidade de Manaus. Fundada pelo artista amazonense Jean Winder, a cia propõe estabelecer e produzir processos artísticos entre profissionais latino-americanos e ressignificar “fronteiras” por meio da arte e da tecnologia.

Mais detalhes no Instagram
da companhia.
 

ACOMPANHE O JORNAL PARÁ


Quer ficar bem-informado sobre os principais acontecimentos do Pará e do Brasil? Siga o Jornal Pará nas redes sociais. O JP está no Instagram, YouTube, Twitter e Facebook.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp