07/07/2022 às 10h14min - Atualizada em 07/07/2022 às 10h14min

Cesta básica do paraense fecha o 1º semestre em alta de mais de 13%

Reajuste acumulado no período supera a inflação, segundo o Dieese

Mayron Gouvêa

Jornal Pará Publicidade 790x90

O levantamento do DIEESE/PA revela que, pelo sexto mês consecutivo, o custo da alimentação dos paraenses segue aumentando. Em junho passado, a cesta básica no Pará custou R$ 632,26 e compromete mais da metade do salário em vigor de R$ 1.212,00. 

Contribuíram para o resultado as altas dos seguintes produtos: pão (10,29%), leite (7,07%), óleo de cozinha (6,73%), manteiga (5,38%), feijão (3,66%), café (3,30%), arroz (1,16%), açúcar (0,85%), banana (0,51%), carne bovina (0,18%) e a farinha de mandioca (0,14%). A boa notícia é que, dos itens da cesta no Pará, o tomate teve uma boa queda no valor (10,18%).

Contudo, para se ter ideia o custo da cesta básica para uma família padrão paraense, composta de dois adultos e duas crianças, ficou em R$ 1.896,78 sendo necessários, portanto aproximadamente 1,56 salários mínimos - do salário em vigor desde 01.01.2022 - para garantir as mínimas necessidades do trabalhador e sua família, somente com alimentação. É o que também revela o levantamento.


Índice muito acima da inflamação dos últimos 6 meses

O custo da Cesta Básica dos paraenses acumulou, janeiro a junho, alta de 13,54%, que é bem superior a inflação estimada em torno de 4,50% (INPC/IBGE) para o mesmo.

Os principais produtos que levaram à alta no semestre foram: o óleo de cozinha (37,14%), seguido do feijão (33,99%), leite (19,78%), pão (18,98%), café (18,42%), açúcar (10,47%), banana (10,27%), manteiga (9,79%), carne bovina (8,64%) e Arroz com alta de 5,42%.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp