21/10/2022 às 18h26min - Atualizada em 21/10/2022 às 18h26min

Eleições 2022: TRE-PA e forças de segurança alinham o Plano de Segurança do 2º turno

A ação visa garantir a segurança dos eleitores durante a votação.

Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão do jornalista Yuri Siqueira

Leonardo Moraes / Ascom TRE do Pará
Nesta quinta-feira (20), o Tribunal Regional Eleitoral do Pará reuniu com as forças de segurança para elaborar o Plano de Segurança para o 2º Turno das Eleições 2022. O encontro foi realizada no plenário Antônio Koury, na sede do Tribunal, e alinhou as estratégias e apoio logístico dos locais de votação em todo o estado.

Estiveram presentes representantes do Comando Conjunto Norte (CCjN), Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e a Guarda Municipal de Belém e dos municípios de Ananindeua e Marituba.


"Todos nós estamos somando esforços para dar a tranquilidade ao eleitorado no comparecimento às urnas. Já fizemos uma reunião antes do 1º turno e essa não será diferente: o objetivo é de firmar parceria para executar o plano de ação que terá poucas mudanças, considerando que será mantido o apoio aos mesmos locais", informou a presidente do TRE do Pará, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento.

A presidente também antecipou sobre as alterações do plano de segurança em dois municípios: Marapanim, que pediu apoio de força federal e Ourém, que não apresentou necessidade de apoio de forças federais e vai manter as forças estaduais já presentes no 1º turno. Nos demais municípios, será seguido o mesmo planejamento do 1° turno.

Forças Armadas

O tenente-coronel Itacir Blondé, do Comando Conjunto Norte (CCjN) integrado pelo Exército, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira, falou sobre a atuação da corporação. "Todo o nosso efetivo, em torno de 4.600 homens, irá atuar distribuído nos estados do Pará, Amapá e Maranhão".

Para as cidades do interior do estado, o militar destacou que as demandas são indicadas pelo TRE e, com a autorização do TSE, os pedidos são analisados pelo CCjN para que as tropas sejam destacadas para o local solicitado.

O tenente-coronel João Bosco Reis Cestaro, do CCjN, apresentou o contexto da chamada Operação Eleições que é de contribuir para a normalidade e a regularidade do processo eleitoral em todo o estado com o efetivo de mais de 4 mil homens, que deverão estar nos locais de votação desde o dia anterior à eleição.

Federal

O delegado da Polícia Federal, James Miranda, ressaltou que no 1º turno tudo ocorreu dentro do previsto e, para o 2º turno, destacou um aumento do efetivo em razão da posse de novos servidores na instituição.

O inspetor da Seção de Operações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ivan Lima, trouxe o plano para o 2º Turno, especialmente no transporte e escolta das urnas eletrônicas e falou de algumas ocorrências no 1° turno. De acordo com o inspetor, possíveis denúncias devem feitas para o número 191.

Estado

Sobre o planejamento da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), o tenente-coronel Glauco Maia reforçou que será mantida a organização do 1° turno com alteração apenas na antecipação das operações para a quinta-feira que antecede a votação (27 de outubro).

O coronel Sérgio Almeida, da Polícia Militar do Pará (PMPA), apresentou o plano de policiamento para o 2° turno que inicia às 18h do dia 25 de outubro.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalpara.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp